NOTICIAS

Giovanna Ewbank: Suspeita de racismo contra Títi e Bless foi liberada – POA SHOW

A mulher suspeita de , estava alcoolizada no momento da detenção e já foi liberada. A informação é do jornal português Público.

Segundo a publicação, a Divisão de Comunicação e Relações Públicas da GNR (Guarda Nacional Republicana) confirmou também que existem testemunhas que atestam os insultos denunciados pelos atores. O jornal não informa se a suspeita pagou alguma fiança.

Relacionadas

O episódio aconteceu ontem em um restaurante em Portugal, onde a família está passando férias.

De acordo com o código penal português, quem “difamar, injuriar ou ameaçar pessoa ou grupo de pessoas por causa da sua raça” pode receber pena de prisão de seis meses a cinco anos.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, Giovanna chama uma mulher loira, que aparece de costas nas imagens, de “racista nojenta”.

Lucas Pasin, colunista de Splash, apurou que a artista deu dois tapas e cuspiu no rosto da mulher. Nas imagens que circulam nas redes sociais, é possível ouvir a atriz dizendo que a agressora merece “socos e porradas”.

As imagens foram gravadas logo após Giovanna ter dado os tapas na mulher e, portanto, esse momento não foi registrado, assim como as ofensas que teriam sido proferidas às crianças, de 9 e 7 anos. Os dois nasceram no Malawi.

Bruno Gagliasso chamou a polícia local enquanto Giovanna enfrentava a mulher, que ainda não teve o nome nem a nacionalidade divulgados. Ela foi detida pela polícia na sequência. Splash teve acesso ao vídeo com exclusividade, em que policiais conduzem a mulher, acompanhados por Gagliasso.

Segundo Lucas Pasin, angolanos que também estavam no local, e também foram xingados pela mulher, agradeceram o casal pela atitude.

A assessoria de imprensa do casal enviou um comunicado explicando o ocorrido.

“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias.

Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outros absurdos proferidos às crianças, tais quais ‘pretos imundos’.

Confirmamos, conforme vídeos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa.

Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa.

A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime.”

O vídeo foi publicado em primeira mão pelo jornalista Leo Dias do “Metrópoles”.

MERECE UMA [email protected]! Giovanna Ewbank indo pra cima de mulher que foi racista com seus filhos.

— Cereja Negra (@blogcerejanegra)

Fonte: poashow.com.br/2023/01/06/giovanna-ewbank-suspeita-de-racismo-contra-titi-e-bless-foi-liberada